Autocompreensão Da Teia Socializadora Na Construção Da Identidade Docente

Humberto Alexandre Araki, Sueli Alaide Cortezia Mangia

Resumo


O objetivo desse estudo foi o de abordar conceitos que discutem os efeitos da teia socializadora na constituição da identidade docente, por meio da recuperação de trajetórias, num movimento em que as memórias dos sujeitos são exploradas, a fim de compor os dados empíricos necessários ao objetivo proposto. O recorte priorizado aborda mudanças na constituição do sujeito, de acordo com as transformações da sociedade a partir do iluminismo e o desconforto de lidar cotidianamente com essas mudanças. Para proceder à analise foram referendados os estudos de Berger & Luckmann, Dubar e Morin, além de pesquisas desenvolvidas por Bueno (2006), Izquierdo (2011), Dalpra e Marques (2013), Delgado (2015) e Oliveira (2014), entre outros. Nesse sentido, o processo de constituição identitária é compreendido ao considerar tanto sua transdisciplinaridade quanto sua complexidade. É na construção da trajetória e das memórias (autoretratos) que somos conduzidos para nossa identidade docente. A autocompreensão identitária, devidamente situada na dinâmica social e pautada pelos entrelaçados das memórias, tecem, desmancham e reconstroem nossa identidade docente.

Texto completo:

PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.