As Experiências Socioculturais E A Escolha Da Profissão

Erionaldo Teixeira da Silva, Rosemeire da Silva Quina, Simone Souza dos Santos

Resumo


O artigo tem como objetivo compreender em que medida as experiências socioculturais interferem na escolha da profissão, para isso buscou responder a seguinte questão de pesquisa: são os indivíduos que escolhem suas profissões ou o meio que as induzem? Como recurso metodológico para responder ao questionamento proposto procedeu-se à recuperação das memórias dos professores analisados, que entendidas como componentes para construção de sua identidade, seria capaz de traduzir por meio do reconhecimento de seus elementos constituidores o peso das experiências socioculturais na escolha profissional. É sabido que há dois tipos de experiências, as vividas e as compartilhadas e ambas serão tratadas nesse estudo. Objetiva-se, portanto, de uma perspectiva possível, contribuir com o debate sobre a identidade profissional de professores e promover a reflexão sobre o conhecimento de si, no processo de construção da vida acadêmica. Os dados foram colhidos por meio de questionário que deu origem a gráficos que explicitam os resultados possíveis. O referencial teórico se baseia nos estudos de Dubar (2005) sobre identidade profissional, pertencimento, atribuições e trajetória social do indivíduo por meio da análise da escolha da profissão. Busca-se, portanto, não somente a recuperação da memória, bem como o diálogo com profissionais de diferentes segmentos interessados nas influencias perceptíveis ou não das experiências socioculturais. Os resultados parecem apontar que essa experiência influencia a escolha da profissão, embora os sujeitos declarem que esse posicionamento se deu em função de escolhas pessoais. Nesse sentido, é preciso reiterar que tais escolhas, de qualquer maneira,representam um perfil construído a partir dos processos de socialização dos sujeitos investigados.


Texto completo:

PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.